Entenda – Porque Prefeito de Franca libera Expoagro 2022, mas cancelou o carnaval

Por Informe Verdade
25/11/2021 | 13h40

O Prefeito de Franca, Alexandre Ferreira, se envolveu em mais uma polêmica na semana passada, que se arrasta e ainda deve se estender, a um bom tempo.
Ele anunciou na última sexta-feira, 19, que o Município não terá carnaval em 2022.
Desfiles de escolas de samba, bailes e os blocos de rua estão proibidos na cidade.
Em contrapartida, uma semana antes, o Prefeito todo orgulhoso disse que lançou o edital da Expoagro 2022.
A feira acontecerá em maio, com pelo menos 5 shows para o público.

A grande questão levantada aí foi, se Franca pode ter a Expoagro, por que não o carnaval?
O Informe Verdade explica a análise lógica feita pelo Prefeito, para que todos possam compreender a situação.

O carnaval em 2022 ocorre no final de fevereiro.
A partir do dia 26.
Até lá as expectativas são, que nem todas as pessoas terão completado seu esquema vacinal contra a Covid-19.
Duas doses já foram tomadas pela maior parte da população, mas adolescentes ainda não.
As crianças se quer começaram a ser imunizadas.
Não existe um prazo para que comecem a ser.
Com o final do ano, quando casos podem aumentar, a proximidade com o carnaval poderia gerar uma explosão de novos casos.
Ainda mais porque, já se está liberado a presença das pessoas em locais públicos e abertos, sem máscara.
O carnaval seria o ambiente mais propício e adequado para uma nova onda da Covid-19.
Franca não quer nem pode, passar por isso de novo.
Por isso é acertada a decisão do Prefeito de cancelar a festa.

A Expoagro por outro lado, ocorre em maio de 2022.
As expectativas são de que até lá, quase todas as pessoas já tenham tomado a 3ª dose contra a Covid-19.
E que adolescentes já tenham recebido duas doses, e as crianças estejam completando seu esquema vacinal.
A carga de imunizados será muito maior que a de hoje, ou que a de fevereiro.
O que explica, olhando pela lógica técnica, por qual motivo as festas foram tratadas de modos tão diferentes.

Claro que para a economia, o carnaval vai representar uma perca gigante para Franca.
Contudo como sempre disse, a economia não pode se sobrepor a vida.

Postagem: Jornalista Guilherme Kalel